Grupo União Sport reuniu jornalistas em Montemor-o-Novo

1_iniciativa_centenario_GUS_1Em ano de centenário, o Grupo União Sport promove uma série de iniciativas para assinalar a data.

Na tarde deste sábado teve lugar o 1º evento comemorativo, com um encontro que juntou jornalistas montemorenses em órgãos de comunicação social nacional, e jornalistas dos media locais.

Fotos: Folha de Montemor

1_iniciativa_centenario_GUS_2

Ao longo da tarde falou-se de como seria o União daqui a 100 anos, mas o Presidente José Grulha fala em “utopia” devido às constantes mudanças na sociedade. Para ele, mais importante é assinalar, para já, o centenário.Para José Grulha, Presidente do Grupo União Sport, o balanço desta iniciativa foi muito positivo mas lamenta a falta de participação dos montemorenses.

Para o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, os 100 anos do União são também “grande parte da história da cidade”, e refere ainda que “a comunicação social tem um peso importante na forma como se pensa e vive o futebol”.

Para João Marques, é uma “missão do poder local e do estado apoiar estes clubes”. Para o Vice-Presidente da Autarquia, o Grupo União Sport trabalha há “100 anos ao serviço da comunidade”, e destaca a importância da formação.

Alexandre Silva do Correio da Manhã foi  campeão distrital de júniores pelo União há 20 anos atrás, e não esquece o clube que lhe deu amigos para a vida. O jornalista falou à RNA da importância de um clube que continua “a dar um grande contributo para a vida enquanto homens”.

Para Pedro Coelho, 100 anos “é uma data redonda muito bonita”, e realça a importância da formação dos jovens, uma vez que “o papel principal destes clubes é descobrir talentos, dar outra vida, e alternativas a andarem nas ruas sem nada para fazer”. À RNA o jornalista da SIC disse que “O União é sempre a minha primeira equipa”, e “se tivesse jogado no clube, a minha paixão seria ainda maior”.

António Nabo, Jornalista da RTP foi jogador do Grupo União Sport e ainda hoje é sócio. Para ele seria “importante que todos os montemorenses se unissem à volta do União”, porque o clube merece “um pouco mais das pessoas de Montemor” já que “100 anos não é qualquer  instituição que atinge”. Na sua opinião, a “formação neste tipo de clubes é fundamental”, e sentiu-se à vontade na iniciativa deste sábado, porque é um “papel que vem do coração” pelo amor que tem ao clube.

A RNA falou com Fernando Emílio, jornalista do jornal A Bola, que nos disse que a história do Grupo União Sport é a “história de um clube que tem pergaminhos no futebol alentejano e também a nível nacional”. Para ela, a “formação dentro do futebol e futsal é importante para o União porque é conhecido a nivel nacional e internacional como o União de Montemor”.

Espada de Sousa representou O Montemorense, e disse-nos que para ele, o Grupo União Sport “é um símbolo de Montemor”, e que o clube “merece comemorar o centenário de uma forma tão digna como foram assinalados os 50 anos”, numa altura em que pertencia à direcção do União.

Para António Nabo, jornalista da Folha de Montemor, esta iniciativa promovida pelo Grupo União Sport “tem todo o sentido porque porque os jornalistas devem mostrar a realidade de uma forma diferente”, e o facto de o União “ter chegado ao centenário é um feito notável”. “Faz todo o sentido a aposta na formação” para que se aprenda a “lutar em equipa por um objectivo”.

Esta iniciativa promovida pelo Grupo União Sport é a primeira de muitas que irão marcar o ano do centenário do clube. Este sábado decorreu a primeira de todas e que contou com a partilha de experiências por parte jornalistas montemorenses em órgãos de comunicação social nacional, e jornalistas dos media locais, e desenrolou-se no Auditório da União de Freguesias da Vila, Bispo e Silveiras.

Estava também convidada Filomena Martins do Diário de Notícias que não compareceu por motivos profissionais, e participou ainda Francisco Prates da TVI e Liliana Pêgo da Rádio Nova Antena.