HOSPITAL DE ELVAS COM ACESSO LIMITADO AOS UTENTES DO DISTRITO DE ÉVORA

hospitalelvasOs utentes do distrito de Évora que pretendam ter uma primeira consulta no hospital de Elvas já não o podem fazer e são informados e aconselhados pelos serviços para marcarem consultas no hospital do espirito Santo, em Évora. A notícia foi avançada ontem pela Rádio Elvas.

Porém, não são só os utentes de primeira vez que veem a vida dificultada no acesso ao hospital de Elvas. A Rádio Nova Antena está em condições de avançar que há utentes que estão a ser seguidos em consultas da especialidade no Hospital elvense e quando lhes é requerida uma consulta de outra especialidade, também existente em Santa Luzia, a mesma lhes é negada, caso seja a primeira vez que tal é pedido e/ou caso sejam do distrito de Évora.

Exemplificamos, um utente operado pela ortopedia no hospital de Elvas e que necessitava do serviço de fisioterapia não lhe foi permitido inscrever-se na consulta, sendo a mesma pela primeira vez e sendo o doente fora da área de influência do hospital de Elvas.

Ouvir aqui Reportagem da Rádio Nova Antena

José Robalo, presidente da administração regional de saúde (ARS) do Alentejo, ontem em declarações à Rádio Nova Antena justificou a medida. “Os utentes que pertencem ao distrito de Évora não podem ser reencaminhados para o hospital de Santa Luzia, uma vez que o Hospital de Elvas não é o de referência para os doentes de Évora”.

Dezembro 2013: Robalo garantia que Hospital de Elvas não perdia utentes

A ARS do Alentejo avançava igualmente como justificação com a elevada lista de espera existente no Hospital de Portalegre, nomeadamente na cirurgia, como disse na Rádio Elvas, José Robalo. Porém, a Rádio Nova Antena sabe que desde o início do presente ano, 2014, o Hospital de Elvas apenas foi solicitado para efetuar seis cirurgias a doentes encaminhados por Portalegre.

Contudo, em dezembro de 2013, aquando de uma reunião com os autarcas da região sobre o hospital de Elvas, José Robalo garantia que o Hospital ia “continuar a funcionar exatamente como até aqui havendo a hipótese de alargamento de especialidades”.

Apesar disto, em declarações proferidas ontem, Robalo justificava a saída dos utentes do distrito de Évora do hospital de Elvas com as elevadas listas de espera no hospital de Portalegre.

Dezembro 2013: Dorinda Calha, presidente da ULSNA, garantia que não haveria mudanças

Num curto mail, o responsável do gabinete de comunicação e porta-voz da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) escreve e passamos a citar “Sobre esta questão, os esclarecimentos solicitados deverão ser dirigidos à Administração Regional de Saúde do Alentejo”.

A Unidade não reage à notícia hoje, mas em dezembro de 2013, no final da mesma reunião com os autarcas, a presidente da administração da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, Dorinda Calha, assegurava que o hospital ia continuar igual e até melhorado.

“Não vai haver mudança nenhuma no Hospital de Elvas”, garantia Dorinda Calha, em dezembro de 2013.