Viana do Alentejo: Inaugurada exposição de Luís Sezões

inauguracao_exposicao_luis_sezoesAté ao dia 29 de dezembro, está patente ao público, no Castelo de Viana do Alentejo, a exposição “Hierarquia da Escala”, de Luís Sezões, um jovem de Aguiar.
O projeto iniciado em 2012, materializado através de uma série de fotografias, apresenta uma visão sobre as pedreiras de mármore de Viana do Alentejo, atualmente, desativadas e que em tempos foram uma fonte de emprego para grande parte da população e também local onde muitos trabalhadores perderam a vida. 
A série fotográfica e o vídeo expostos exploram a relação dos trabalhadores com o espaço, as suas hierarquias internas e a sua posição na hierarquia externa de um sistema comercial de exportação.
A exposição foi inaugurada no passado dia 2 de novembro e contou com a presença de familiares e amigos.

 

Natural de Évora, onde nasceu em 1981, Luís Sezões licenciou-se em Artes Plásticas/Escultura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (2005) e obteve um mestrado em Arte e Design para o Espaço Público (2009). Iniciou a sua atividade artística através da escultura e de projetos de arte pública. Mais tarde, dedicou-se à fotografia, vídeo e intervenções no espaço público e foi exibido em festivais de arte, galerias e espaços independentes. 
Este era um trabalho há muito pensado por Luís Sezões. “Não bastava apenas tirar umas fotografias às pedreiras, era necessário criar uma narrativa que acabei por encontrar nuns buracos no solo”, explica. O que o levou a entrar em contacto com antigos trabalhadores para ficar a conhecer o processo da extração do mármore. E daí surgiu a exposição documentada por fotografias e vídeo.
O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, Bernardino Bengalinha Pinto, presente na cerimónia realçou a importância desta esposições efetuadas em parceria com a Junta de Freguesia de Viana do Alentejo e a Direção Regional de Cultura do Alentejo. Para o autarca o objetivo desta esposições iniciadas em janeiro “é enaltecer os artistas do concelho e dar a conhecer o seu trabalho e, ao mesmo tempo, valorizar o nosso território”.
A exposição pode ser visitada entre as 9h00 e as 13h00 e das 14h00 às 18h00.