Direção-Geral de Saúde alerta para “efeitos adversos” de partículas no ar

dgs_logoA corrente de sueste de ar quente e seco transportou, para Portugal Continental, nomeadamente para as regiões do Algarve e Alentejo, e com menor intensidade para a região Centro, partículas em suspensão com origem no norte de África. 
Este evento natural tem uma intensidade média e terá uma expressão maior durante o dia de hoje, prolongando-se até amanhã. 
As partículas atmosféricas referidas têm diâmetro inferior a 10 ?m e são inaladas pelo sistema respiratório, podendo ter efeitos adversos na saúde humana, principalmente a nível respiratório. 
Neste contexto e enquanto este fenómeno se mantiver, a Direção-Geral da Saúde recomenda: 
A população em geral deve reduzir os esforços prolongados, limitar a atividade física ao ar livre e evitar a exposição a fatores de risco, tais como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes. 
Os seguintes grupos, pela sua maior vulnerabilidade aos efeitos deste fenómeno, para além de cumprirem as recomendações para a população em geral devem, se possível, permanecer no interior dos edifícios com as janelas fechadas: Crianças; Idosos; Doentes com problemas respiratórios crónicos, principalmente asma; Doentes do foro cardiovascular. 
Os doentes crónicos devem manter os tratamentos médicos em curso. 
Em caso de agravamento de sintomas contactar a Saúde 24 (808 24 24 24) ou recorrer a um serviço de saúde.