Feed-Code assegura qualidade de produtos

FeedCode_COLOR_logoFEED-CODE é a designação do projeto em que a Universidade de Évora está a trabalhar para desenvolver uma técnica que permita determinar de forma eficiente a composição exata das rações utilizadas para alimentação animal, assegurando assim a qualidade do produto final (carne, leite ou queijo com certificado de origem), para que possa ser aplicada na certificação da composição das rações para animais.

Cofinanciado pela Comissão Europeia e promovido por 5 Associações Europeias envolvidas em atividades agrícolas ou agroindustriais (de produção de carne ou de queijo), FEED-CODE visa desenvolver um regulamento standard para etiquetagem das rações animais, em conformidade com a regulamentação EC e com as necessidades de certificação de qualidade e antifraude requerida pelas agroindústrias e pelos produtores.

A tecnologia inovadora na base deste projeto tem a denominação de “Tubulin-Based Polymorphism (TBP) method”, e baseia na análise da variabilidade nos genes da tubulina existente entre as diferentes espécies vegetais. Em contraste com outros métodos baseados em técnicas de PCR, este método não requer o conhecimento detalhado das sequências de DNA, mas identifica a espécie de planta presente na ração através de um simples “DNA barcode”, equivalente ao código de barras conhecido por todos nós para identificação dos diferentes produtos que adquirimos diariamente.

Este método permite quantificar a presença de cada espécie vegetal enquanto componente de misturas complexas, como poderá ser o caso das rações para animais, mesmo que presentes em quantidades muito baixas.

A equipa de investigação da EU Marie Curie Chair , coordenada neste projeto pela Prof.ª Birgit Arnholdt-Schmitt e pela Investigadora Hélia Cardoso do Instituto Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas da Universidade de Évora, foi convidada a nele participar, por trabalhar igualmente com uma família de genes – Oxidase Alternativa (AOX), a qual poderia ser aplicada como controlo do método TBP.

Os trabalhos de investigação, já iniciados em Dezembro 2012, estão distribuídos por três institutos de investigação, CONSIGLIO NAZIONALE DELLE RICERCHE (IBBA-CNR) e LABOR S.R.L., ambos localizados em Itália, e a UNIVERSIDADE DE ÉVORA (UÉ).

O IBBA-CNR é a entidade responsável pela criação de marcadores moleculares baseados no método TBP, que permitirão identificar a presença/ausência de um total de 30 espécies de plantas referidas como importantes pelas Pequenas e Médias Empresas, e determinar a quantidade de cada uma presente nas rações.

Na LABOR será desenvolvida a plataforma FEED-CODE que consistirá na automatização de todo o processo desde a homogeneização da amostra à deteção e quantificação de cada uma das 30 espécies de plantas.

Na UÉ serão desenvolvidos marcadores moleculares “espécie-específicos” baseados nos genes AOX e que permitirão fazer um controlo independente da eficiência do método TBP.

Refira-se que a estrutura integrada da União Europeia para Segurança Alimentar, necessita de sistemas que permitam um controlo efetivo para assegurar um nível standard de segurança e qualidade ao longo de toda a cadeia alimentar, incluindo as rações para animais. Na diretiva EC 767/2009 são definidas novas “regras para colocar os produtos no mercado e utilização de rações para animais, incluindo regulamentação para etiquetagem, empacotamento e apresentação”. No entanto, esse controlo nem sempre é possível, devido à atual inexistência de uma solução simples que permita determinar com exatidão a composição das rações para animais.