Há sanguessugas no Fluviário de Mora

Fluviario_de_Mora

Sanguessugas são os mais recentes habitantes do Fluviário de Mora.Instaladas na recém-inaugurada Sala Saramugo, ocupam um sexto aquário que foi revelado por ocasião do 6º aniversário daquele espaço.

As sanguessugas são animais pertencentes ao Phylum dos Anelídeos, tal como as minhocas, e apresentam o corpo segmentado.

As cerca de 700 espécies conhecidas de sanguessugas ocorrem, na sua maioria, em ecossistemas de águas doces. Algumas espécies, no entanto, adaptaram-se ao ambiente marinho e também terrestre. São hermafroditas e algumas são bem conhecidas por cuidarem da prole.

São animais hematófagos que se alimentam de sangue e linfa de hospedeiros vertebrados e invertebrados. Para tal possuem duas ventosas em cada extremidade do corpo, para fixação, e segregam uma enzima anticoagulante no hospedeiro. Essa nzima, designada por hirudina, é utilizada pela indústria farmacêutica para produção de medicação anticoagulante.

O sistema digestivo de uma sanguessuga é extremamente lento, de tal forma, que uma sanguessuga medicinal só necessita de se alimentar duas vezes por ano. A digestão é realizada em grande parte pelo auxílio de bactérias simbióticas, que só habitam o tracto digestivo das sanguessugas.