Museu de Évora expõe coleções de Arqueologia

arqueologia_do_museu_de_evora

O Museu de Évora expõe, no próximo dia 21 de março, às 18h00, as suas coleções permanentes de Arqueologia, cujo núcleo original é constituído por um conjunto de antiguidades recolhidas no Sul do país por Frei Manuel do Cenáculo (1724-1814), nomeado Bispo de Beja em 1777 e indigitado Arcebispo de Évora em 1802, conhecido também como o “primeiro arqueólogo português”.

Em pleno Século XX, os materiais colecionados por Cenáculo foram incorporados no Museu de Évora, entretanto instalado no antigo Paço Episcopal, juntando-se então às recolhas locais de estatuária e lapidária devidas a estudiosos como André de Resende, Cunha Rivara, Filipe Simões ou Gabriel Pereira, hoje parcialmente expostas nas galerias do Claustro.

A presente área expositiva – instalada em espaço subterrâneo ganho na recente remodelação, que completa a apresentação pública das coleções arqueológicas do Museu vive ainda em boa parte da “Coleção Cenáculo”, com objetos provenientes de sítios tão diversos, como Beja, Tróia (Setúbal), Cola (Ourique), ou mesmo Balsa (Tavira) e Milreu (Estói) já no Algarve.