Rui Sousa classificou-se em segundo na Baja Portalegre

Baja2012O português Rui Sousa (Isuzu D-Max) classificou-se este sábado em segundo na Baja Portalegre, última prova do Campeonato do Mundo de todo-o-terreno, ganha pelo checo Miroslav Zapletal, após recuperar de atraso de quase 13 minutos.

Rui Sousa terminou a 21 segundos de Miroslav Zapletal (Hummer H3EVO), o que permitiu ao português regressar ao pódio de uma competição internacional, apesar de problemas no último setor devido a um furo.

“Não estava à espera. No último setor furei e ainda parei sete ou oito vezes. O triunfo esteve perto, mas não era o nosso objetivo. Queríamos concluir a prova e o segundo lugar foi um resultado importante. Creio que o conseguimos, também, devido à experiência neste tipo de condições”, referiu o campeão nacional de 2004 de todo-o-terreno.

Em terceiro na geral terminou o russo Boris Gadasin (G-Force Proto), que, no último ponto de controlo, tinha uma vantagem de quase 13 minutos sobre Miroslav Zapletal, então terceiro classificado.

O checo imprimiu um andamento forte e beneficiou também da penalização de dois minutos imposta a Gadasin por ter saído do percurso e, em vez de reentrar no mesmo local, fê-lo mais à frente.

Gadasin foi ainda afetado pelos problemas mecânicos no G-Force Proto, com a cedência da transmissão dianteira, falha nos travões e quebra da alavanca das velocidades.

O português José Dinis Lucas concluiu a 26. edição da Baja Portalegre na quinta posição, a 20 minutos do vencedor.

No Campeonato Nacional, Miguel Barbosa já se tinha sagrado campeão e o maior interesse estava na luta pelo título de vice-campeão, com Ricardo Porém e Nuno Matos separados por três pontos.

Ambos desistiram, pelo que Ricardo Porém garantiu a segunda posição no campeonato.

Na categoria T2, Reinaldo Varela (Mitsubishi Pajero), que, apesar de ter terminado a fase seletiva em segundo, acabou por beneficiar com a penalização de nove minutos do seu compatriota e campeão brasileiro de TT, Marcos Moraes.

O piloto português João Cardoso ficou no último lugar do pódio.

Nas motos, António Maio (Yamaha) foi o vencedor, tornando-se no primeiro “motard” a vencer por cinco vezes a Baja Portalegre.

“Queria entrar para a história, pelo menos para já, e consegui. Ontem optei por moderar o andamento para garantir que partia atrás do meu maior rival, que era o Mário Patrão, mas ao fim de 20 ou 30 quilómetros apanhei-o. Depois relaxei um pouco e coloquei um ritmo confortável, que me permitiu chegar em primeiro sem arriscar”, disse Maio.

Mário Patrão (Suzuki) foi segundo classificado e averbou o título de campeão nacional, enquanto Hélder Rodrigues (Honda), que chegou hoje a rodar isolado na frente da corrida, classificou-se em terceiro.

“Andei depressa, sobretudo até à primeira assistência, mas é mais cansativo rodar sozinho e logo a abrir a pista. Estou contente por ter sido terceiro, cumpri os objetivos traçados, claro que gostava de ganhar, mas nesta altura não posso colocar em causa a presença no Dakar. Andei a 70 por cento”, explicou o campeão do Mundo de todo-o-terreno.

Na corrida dos Quads, o avassalador domínio de Roberto Borrego ao longo do ano confirmou-se em Portalegre e nem um toque numa pedra na fase inicial impediu a terceira vitória.

A maior surpresa do dia aconteceu nos UTV/Buggy, com David Além, estreante na competição, a vencer a prova alentejana.