Orquestra Metropolitana de Lisboa esta noite no Cineteatro Curvo Semedo

41656708_10156675747964486_1155791831250763776_nA Orquestra Metropolitana de Lisboa regressa ao Cineteatro Curvo Semedo, pelas 21h30, com “TRÊS MUNDOS” em mais um início de temporada, desta vez com música de Dvořák, Bartók e Pinho Vargas.

Nas biografias de Dvořák e Bartók coincide o facto de ambos se terem fixado em Nova Iorque em fim de carreira. No ano anterior à viagem, Dvořák tinha composto «No Reino da Natureza», o mais conhecido dos seus três poemas sinfónicos. Já o compositor húngaro exilou-se ali em virtude da Grande Guerra. Problemas de saúde e um público menos recetivo, dificultaram os últimos anos de vida de Bartók.

O Concerto para Orquestra não deixa, no entanto, de ser uma obra notável do século XX. Mais recentemente, em 2015, Pinho Vargas compôs o Concerto para Violino. O último andamento resume o sentido da dedicatória a Gareguin Aroutiounian, violinista arménio que viveu em Portugal desde finais de 1980.