Ecopista de Évora na Grande Rota do Montado

IMG_20131209_170452A Ecopista de Évora, criada nas antigas linhas ferroviárias designadas como ramal de Mora e de Reguengos, irá fazer parte, dentro em breve, da Grande Rota do Montado, com a sua gestão a ficar a cargo da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC).

A decisão foi tomada na última Reunião Pública de Câmara com o executivo a aprovar, por unanimidade, o acordo de revogação de contratos interadministrativos celebrados com a antiga REFER e que concessionavam à Câmara Municipal de Évora a utilização privativa destes troços.

Com esta decisão, que surge na sequência de reuniões prévias entre a CIMAC, os municípios e a Infraestruturas de Portugal – Património, ficou decidido que a CIMAC assume a posição dos municípios nas concessões para utilização daquelas plataformas na Grande Rota do Montado, possibilitando assim a realização das obras previstas, financiadas por Fundos Comunitários.

A candidatura do “Projeto Rota do Montado” enquadra-se no regulamento dos FEEI – Fundos Europeus Estruturais de Financiamento, tendo como objetivo específico o financiamento da conservação e valorização do património cultural e natural enquanto instrumento de sustentabilidade dos territórios, designadamente através da sua valorização turística.

Assim, a Grande Rota do Montado irá permitir, também no concelho de Évora, o desenvolvimento de várias atividades nos ativos naturais, constituindo assim ofertas qualificadas muito relevantes quer de atividades física e desportiva, quer cultural, comercial ou turística.

A Grande Rota do Montado é um projeto inserido no Pacto de Coesão e Desenvolvimento Territorial da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (PDCT-AC) e cofinanciado pelo Alentejo2020.