5ª Edição do Festival Internacional de Música de Marvão

5º FIMMA ERTAR – Entidade Regional do Turismo do Alentejo e Ribatejo apresentou no dia 16 de abril, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, a 5ª edição do Festival Internacional de Música do Marvão (FIMM), a realizar-se de 20 a 29 de julho naquela região.

Tendo-se já tornado o maior evento de música clássica de Portugal, o evento conta com a direção artística do maestro Christoph Poppen e da soprano Juliane Banse. Este casal de Alemães descobriu Marvão numa primeira visita turística a Portugal, em 2010, tendo sido amor à primeira vista. Em 2014 surgia a primeira edição do FIMM. A apresentação da 5ª edição do festival, por Christoph Poppen, revela algumas das novidades reservadas para este ano, incluindo os três concertos de prelúdio, que se realizam a 26 junho no Torre de Palma Wine Hotel, em Monforte, e nos dias 13 e 18 Julho em Valência de Alcântara, Espanha.

São esperados mais de seis mil visitantes nos 10 dias da 5ª edição do FIMM, que promove cerca de 40 concertos, com a participação de 300 artistas provenientes de 20 países diferentes. Os concertos terão lugar em Marvão, Ammaia, Valência de Alcântara, Portalegre e, pela primeira vez, em Castelo de Vide. Esta será ainda a edição com a maior participação de músicos Portugueses até à data e a que traz a Portugal, em estreia absoluta, a Orquestra Estatal de Atenas.

Na programação deste ano, destaca-se um concerto especial do maestro António Victorino d’Almeida, que irá acompanhar ao piano a austríaca Erika Pluhar, no dia 24 de julho, em Castelo de Vide, na Fundação N.S. da Esperança. Outro destaque será um duplo concerto de David James & Friends, a 28 de julho, na cisterna do Castelo de Marvão, reunindo de novo os quatro elementos dos lendários Hilliard Ensemble, extintos em 2014.

Nesta 5ª edição do FIMM será dada uma atenção especial às crianças, com a existência do espaço “Coração Delta – Tempo para dar”, onde os pais poderão deixar os mais pequenos com tranquilidade, enquanto assistem aos concertos.

Com uma componente sustentável, este festival implementará ainda, com o apoio do grupo A MATOSCAR e do Município de Marvão, um projeto de mobilidade elétrica onde apenas os veículos sem motores de combustão (elétricos ou híbridos) poderão circular dentro da vila muralhada. O objetivo deste projeto pioneiro é o de contribuir para criar um ambiente com menos poluição e menos ruído durante o festival, para que a melhor música clássica se possa fundir na perfeição com o cenário único de Marvão, criando uma atmosfera perfeita.