As Brincas foram à Câmara Municipal de Évora

Anexo_DSC_001_redimO tempo ajudou e a tradição cumpriu-se. Três grupos de Brincas de Carnaval foram esta manhã à Praça do Sertório. Riram e fizeram rir, divertiram-se e divertiram toda a assistência que foi seguindo os respetivos fundamentos com risos e boa disposição, contagiados pela irreverência dos “palhaços faz tudo”, mas também pelo desempenho trapalhão de todo o grupo.

O Rancho Folclórico Flor do Alto Alentejo apresentou o “Grupo do Cabaré”, as Escolinhas dos Canaviais apresentaram o “Grupo da Cinderela” e o Grupo de Brincas dos Canaviais apresentou “O Grupo das Fidalguinhas”. As atuações vão continuar por vários locais da cidade e bairros até amanhã, terça-feira, o último dia de Carnaval.

Foram recebidos pelo Presidente da Câmara, Carlos Pinto de Sá, e pelos Vereadores Sara Fernandes e Eduardo Luciano, que assistiram à apresentação. As Brincas de Carnaval são uma antiga tradição performativa típica da região de Évora, que nos últimos anos tem sido revitalizada graças ao dinamismo e empenho das associações populares de bairro, com destaque para a Casa do Povo de Canaviais e Rancho Folclórico Flor do Alto Alentejo.

A Câmara Municipal tem dedicado especial atenção ao estudo desta tradição: para além do apoio direto aos organizadores todos os anos, a Autarquia tem em vigor desde janeiro de 2016 um acordo de cooperação com a “Memória Imaterial – Cooperativa Cultural”, uma instituição que nasceu no seio do projeto “MemóriaMédia”, com origem no Instituto de Estudos de Literatura e Tradição: Património, Artes e Cultura, da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Nova de Lisboa. O objetivo é a recolha, registo e estudo das manifestações culturais imateriais no Concelho de Évora, entre elas as práticas performativas, onde se inserem as Brincas de Carnaval.