Dia Mundial da Diabetes assinala-se hoje

imagem_camisetaAtualmente, a Diabetes é a mais comum das doenças não transmissíveis com elevada prevalência e incidência crescente. Atinge já cerca de 415 milhões de pessoas em todo o mundo e continua a aumentar em todos os países, estimando-se que em 2040 haja um aumento para 642 milhões de pessoas atingidas pela doença.

À nossa escala, Portugal posiciona-se entre os países europeus que registam uma das mais elevadas taxas de prevalência da Diabetes a qual foi estimada em 13,3% da população portuguesa com idades compreendidas entre os 20 e os 79 anos, o que corresponde a mais de um milhão de indivíduos, de acordo com os últimos dados do Observatório Nacional da Diabetes.  

No que diz respeito ao género cerca de 199 milhões de mulheres vivem, em todo o mundo com diabetes, valor que as estimativas da Organização Mundial de Saúde apontam que vai aumentar ainda mais, chegando aos 313 milhões até 2020. Em Portugal, 10,9% das mulheres têm diabetes. Números que motivam o enfoque dado, este ano, à relação entre a diabetes e o sexo feminino. Sob o lema ‘Mulheres e a Diabetes: Direito a um Futuro Saudável’, o que se pretende é chamar a atenção para um problema de saúde que, embora afete tanto homens como mulheres, tem algumas especificidades no feminino que importa realçar, como alerta a Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI).

“Mais de 15% das grávidas portuguesas têm diabetes gestacional”, confirma Estevão Pape, Coordenador do Núcleo de Estudos da Diabetes Mellitus (NEDM) da SPMI. “E embora este seja um problema que normalmente termina quando o bebé nasce, aumenta o risco da mae  vir a ser diabética no futuro,, acrescenta.  “Há uma memória que fica. E se a mulher tiver história familiar da doença ou se aumentar de peso, o risco de vir a ter  diabetes é maior. Ou seja uma em cada duas mulheres com diabetes gestacional terá diabetes mellitus.

Share on FacebookTweet about this on Twitter